Central das Notícias
Notícias, vídeos e humores
closeDownload
Baixe agora!
share icon

SESI promove 2º Torneio Interclasse de Robótica em Corumbá

Diário Corumbaense

Caline Galvão em 15 de Agosto de 2015

Fotos: Ricardo Albertoni/Diário Corumbaense

Evento expõe publicamente parte do que foi aprendido pelos alunos durante as aulas de robótica

Eletron Drash, Lego’s Prime, Primatas do Lego, World Recicle, Trash Selector, Revolution Fi, Robo Trash. Essas foram as equipes que participaram do 2º Torneio Interclasse de Robótica do SESI, realizado na manhã de sábado (15). Tendo como tema o Pantanal, os estudantes do 6º ao 9º ano tiveram a missão de construir robôs com Lego utilizando a reciclagem de lixo como meio gerador desses projetos. O objetivo do torneio foi unir todo o conhecimento gerado durante as aulas de robótica com o desenvolvimento social e cultural dos participantes.

“Esse momento é uma culminância do que nós já executamos durante o ano nas aulas de Lego. Todo esse projeto é voltado para um crescimento, não somente tecnológico, mas pessoal. Nós trabalhamos o desenvolvimento pessoal, o espírito de equipe, equilíbrio, alegria e também a socialização entre os alunos”, afirmou Mirian de Jesus, diretora do SESI em Corumbá. Ela explicou que cada equipe tinha o objetivo de demonstrar como faria na parte tecnológica a reciclagem, divisão e reestruturação do ambiente.

O projeto surgiu junto com o Departamento Regional do SESI no Mato Grosso do Sul. Ele existe nas escolas do SESI em todo o estado, segundo informou o professor Marcel Giordano, articulador do projeto. “A gente viu uma forma de exercitar, colocando ao público, um pouco do nosso trabalho que realizamos com material Lego, que é um material rico e que proporciona para o aluno outra visão de aprendizagem”, explicou.  “A intenção do torneio não é só mexer com as maletas e os robôs, mas proporcionar essa diversão, esse compartilhar entre alunos, a ansiedade de projeto, apresentações diferentes, torcidas organizadas”, pontuou.

Lego Zoom é um material apropriado para escolas que desenvolvem a educação tecnológica em sala de aula

Dentro do SESI, os alunos têm à disposição salas apropriadas com diversas maletas de Lego Zoom, que é um material voltado exclusivamente para sala de aula. Cada maleta tem seu nível de dificuldade e o método de como se construir robôs usando o Lego. Em Corumbá, o SESI é a única escola que trabalha com esse material, que é fornecido pela Lego Zoom, voltado para escolas que trabalham com educação tecnológica.

“O torneio de robótica é muito interessante porque estimula os alunos a mexer com robótica, dá um incentivo a mais nos estudos”, afirmou Gilberto Silva Soares, 15 anos, do 7º ano, que tinha acabado de participar da competição, onde junto com mais quatro alunos construiu um robô.

A equipe Eletron Drash, do 9º ano, construiu projeto que seria um drone feito de materiais recicláveis. “O diferencial desse drone que fizemos é a garra coletora. Essa garra seria usada para coletar os lixos recicláveis. Ao invés de ser usado o caminhão convencional, esses drones fariam a coleta e ele seria feito com materiais recicláveis”, explicou ao Diário Corumbaense a estudante Kássia Thaís Batista, de 16 anos.

Silvana Barros, gerente do SESI em Corumbá, disse que quem não estuda no SESI pode ter aulas de robótica na escola. “Pode vir participar, competir, fazer parte dessa equipe Lego, que é importante. Hoje, a tecnologia chegou para ficar e nada melhor do que uma tecnologia que busca aprendizagem, companheirismo e equipe. Independente de ser aluno do SESI, ele pode vir participar”, convidou.

As aulas de robótica ocorrem no contraturno das aulas normais. Há dois cursos, o “genius”, para crianças entre 07 e 10 anos, e o “líder”, para adolescentes entre 11 e 14 anos. Para o “genius” é cobrada taxa mensal de R$ 60,00 e para o “líder”, R$ 70,00. Basta que o responsável interessado em matricular a criança procure pelo curso no SESI, pessoalmente ou através dos números 3234-3619 e 3234-3618.

Estudante explica o projeto que tem o objetivo de ser um drone para coletar lixo reciclável, no lugar dos caminhões convencionais

O torneio

A competição tem quatro etapas e os alunos serão avaliados nas categorias projeto de pesquisa, core values, design do robô e desafio do robô. No primeiro caso, os alunos devem apresentar uma solução inovadora em conformidade com o tema da temporada do torneio, enquanto no core values os alunos são submetidos a uma atividade em grupo onde os juízes analisam se os valores do torneio foram contemplados (trabalho em equipe, competição amigável e aprender divertindo-se).

No design do robô, os juízes avaliam nos quesitos desenho mecânico, estratégia e inovação na programação, os robôs criados pelos alunos. Já no desafio do robô as máquinas são projetadas e programadas pelos membros da equipe para executar uma série de tarefas, ou missões, durante partidas de 2’30’’ em uma mesa de competição que reflete o tema do mundo real para aquela temporada. Após a competição, os juízes  apontam as equipes campeãs, sendo que os alunos são premiados com medalhas e os times recebem um certificado de reconhecimento na categoria premiada (pesquisa, corevalues, design robô ou desafio do robô).

Ver fontes Baixe!