Bruno Guimarães, Gabriel Magalhães e Martinelli são presenças constantes nas últimas listas de Tite e vão participar do jogo desta segunda-feira, pela penúltima rodada da Premier League


Newcastle e Arsenal dão sequência à penúltima rodada da Premier League nesta segunda-feira (16), às 16h (de Brasília), no St. James' Park, com transmissão ao vivo pela ESPN no Star+. Promessa de um bom jogo e que provavelmente terá um espectador especial, ainda que à distância: Tite.

A quase seis meses da estreia na Copa do Mundo no Qatar, o técnico da seleção brasileira acompanha sempre que pode o desenvolvimento de nomes que podem aparecer em suas futuras convocações - ou que já fazem parte delas. São os casos de Gabriel Magalhães e Martinelli, do Arsenal, e Bruno Guimarães, do Newcastle.

Os três tornaram-se figuras carimbadas em listas de Tite desde a reta final das eliminatórias. Com o Mundial batendo à porta praticamente, eles pintam como fortes candidatos a defender o Brasil no Qatar. E as atuações na Premier League, claro, têm muito a ver com isso.

A comissão técnica da seleção enxerga o Campeonato Inglês como um diferencial para os jogadores. Por se tratar do campeonato nacional de nível mais alto do mundo, a Premier League oferece uma condição competitiva e exige evolução contínua a quem a disputa.

Martinelli foi o primeiro dos três a chegar ao país, depois de ser comprado pelo Arsenal do Ituano em 2019. De lá para cá, o atacante conviveu com momentos de baixa, incluindo lesões, mas vive hoje o seu auge no Emirates Stadium. São 5 gols e 5 assistências em 27 jogos na temporada atual da Premier League. No total, são 55 atuações, com 10 gols e 6 assistências.

A fase iluminada do jovem não passou despercebida por Tite. Na visão da comissão técnica, Martinelli oferece variações ao ataque da seleção, pode desequilibrar no um contra um e tem grande capacidade de realizar jogadas em diagonal, entrando na área em condições de finalizar. Prova dessa qualidade foi mostrada nas goleadas por 4 a 0 contra Chile e Bolívia, quando o atacante ganhou os primeiros minutos com a camisa amarela.

Tais jogos também ajudaram a consolidar Bruno Guimarães no elenco. Observado desde os tempos de Athletico-PR, o meio-campista já havia sido convocado quando estava no Lyon, ao lado de Lucas Paquetá, mas subiu bastante de patamar ao se transferir para o Newcastle e garantir um impacto imediato na campanha do clube alvinegro na Premier League. Na Inglaterra, são 4 gols e 1 assistência em 15 jogos.

Com Bruno, os Magpies saltaram da zona de rebaixamento para a primeira página da tabela. Tal evolução ajudou o volante na seleção, a ponto de ele ganhar mais tempo em campo, fazer um belo gol na altitude contra a Bolívia e se mostrar maduro o suficiente para atuar tanto na vaga de Casemiro quanto ao lado do camisa 5, um dos homens de confiança de Tite desde o ciclo da Copa de 2018.

Gabriel Magalhães também aparece forte na briga por vaga no Mundial. Se antes o favorito à quarta vaga na defesa era Lucas Veríssimo, que infelizmente sofreu lesão grave no joelho pelo Benfica, o xerife do Arsenal aproveitou a oportunidade para se firmar como companheiro de Marquinhos, Thiago Silva e Éder Militão nas últimas listas.

O fato de atuar todo fim de semana em alto nível na Premier League, contra alguns dos maiores atacantes do mundo, o credencia a fazer parte do grupo na Copa. Desde que chegou a Londres, foram 56 jogos, a maioria como titular. Na atual temporada, Gabriel soma 33 jogos e 4 gols, característica não vista como primordial a um zagueiro, mas que, claro, serve como diferencial.

A Fifa ainda não confirmou oficialmente, mas muito provavelmente Tite e os demais técnicos das seleções poderão convocar até 26 jogadores. Ter um leque maior aumenta as alternativas do técnico e também as chances de Gabriel Magalhães, Martinelli e Bruno Guimarães de estarem no Qatar.

Newcastle e Arsenal agradecem.

*Matéria produzida com informações de Gustavo Hofman