Central das Notícias
Notícias, vídeos e humores
closeDownload
Baixe agora!
share icon

Orion é acoplada ao topo do foguete SLS e completa conjunto da missão Artemis 1

Yahoo Finanças
Orion é acoplada ao topo do foguete SLS e completa conjunto da missão Artemis 1

Orion é acoplada ao topo do foguete SLS e completa conjunto da missão Artemis 1

A agência espacial americana (Nasa) conduziu a conexão da nave Orion ao foguete do Space Launch System (SLS), efetivamente completando o conjunto que será lançado na missão Artemis 1, a primeira de um projeto majoritário que levará o homem de volta à Lua, com lançamento para janeiro de 2022.

O processo foi conduzido e completado na última quarta-feira (20), após equipes terceirizadas receberem a cápsula no edifício de montagem veicular (“VAB”, na sigla em inglês) no dia anterior. Usando um guindaste, os técnicos elevaram a Orion e a encaixaram no topo do foguete SLS, posicionado na Alta Baía 3, em sua plataforma de lançamento.

A cápsula Orion é mostrada em paralelo com o foguete SLS, da Nasa

A cápsula Orion, em processo de conexão com o foguete SLS da Nasa: projeções apontam para voo da missão Artemis 1 em janeiro de 2022 (Imagem: Nasa/Frank Michaux/Divulgação)

O processo de conexão é dividido em duas fases: o soft mate, que consiste do posicionamento da cápsula ao topo do foguete; e o hard mate, que conecta todos os pontos que prendem as duas partes do sistema. Em veículos espaciais, essa é provavelmente a parte mais “visual” do processo, embora muitos e muitos testes com as partes separadas sejam necessários antes de se chegar até aqui.

Com a conexão finalizada, a Nasa está quase pronta para o sinal verde da missão Artemis 1. Segundo a agência, a Orion “vai voar mais longe que qualquer outra espaçonave construída por humanos já voou”. A ideia é que a nave – sem tripulação – se dirija até a Lua.

A ideia é justamente colocar todos os sistemas à prova por meio de uma viagem completa – ida e volta. Ao todo, a Artemis 1 deve durar três semanas, segundo a página descritiva da Nasa. No presente momento, alguns testes de integridade do sistema estão sendo executados e, paralelamente, conexões elétricas e de abastecimento estão sendo posicionadas e acopladas.

Se tudo der certo, a partir da missão Artemis II, o processo será repetido, mas com uma tripulação humana no comando da Orion. No que tange à continuidade do projeto, as cápsulas Orion das missões Artemis 2 e Artemis 3 também estão sendo trabalhadas: A primeira está na linha de montagem da estação de controle de módulos, onde os técnicos estão instalando a fiação e os sensores de temperatura, enquanto a segunda está em Nova Orleans, onde terminou recentemente o processo de soldagem de algumas de suas partes, e agora está passando por mais uma leva de polimento, a fim de deixar suas placas de metal mais lisas.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Ver fontes Baixe!