Central das Notícias
Notícias, vídeos e humores
closeDownload
Baixe agora!
share icon

Ta quente? Saiba quais cuidados os idosos devem ter no calor

Jornal Midiamax

O verão ainda nem chegou e as altas temperaturas já estão castigando Mato Grosso do Sul. Este ano, se não bastasse a pandemia do coronavírus, todo o país tem registrado índices recordes de temperaturas elevadas, o que pode levar ao patamar mais quente da história.

Com os termômetros nas alturas, é preciso redobrar o cuidado e a atenção com a saúde, principalmente daqueles que possuem uma fragilidade física maior, como os idosos. Uma das principais preocupações é que com o envelhecimento, a composição corpórea sofre alterações e isso faz com que pessoas de mais idade tenham maior dificuldade de manter a temperatura corporal – enquanto um jovem adulto tem 60% de água no corpo, o idoso tem apenas 40%.

Para Artur Hipólito, sócio-diretor da Home Angels, maior rede de franquia de cuidadores de idosos da América Latina, é preciso cautela e cuidados redobrados com a saúde dos idosos, principalmente nos dias mais quentes e secos.

Leia também:

“As alterações fisiológicas próprias da idade já deixam o idoso mais propenso a sofrer com as complicações do calor excessivo, como a desidratação e hipertermia. É preciso que o cuidador ou os familiares estejam atentos aos pequenos detalhes, que, no final das contas, farão toda a diferença para que a pessoa assistida tenha mais conforto durante esse período”, explica.

O profissional listou algumas dicas valiosas que podem ajudar a tornar os próximos dias mais tranquilos para os idosos.

1- Hidratação: é muito importante que o cuidador responsável pelo idoso estimule a ingestão de água, mesmo que em poucas quantidades durante o dia. A ideia é se manter hidratado por mais tempo, já que o verão, no Brasil, vem acompanhado do tempo seco. Evite bebidas que tenham efeito diurético e que podem ajudar na desidratação, como as que contêm álcool e cafeína.

2- Cremes hidratantes: abuse de cremes corporais, seja após o banho ou quando achar necessário. Na terceira idade, é comum que haja uma queda na produção de colágeno, elastina e ácido hialurônico, que, somado a diminuição das funções das glândulas sudoríparas, deixa a pele do idoso ainda mais frágil. A consequência é um risco maior de ressecamento e feridas, ocasionadas por simples coceiras, por exemplo.

Saiba mais:

3-  Alimentação balanceada: opte por alimentos leves que facilitem a digestão e deem energia. Prefira legumes, verduras e frutas que possuam grande quantidade de água, como a melancia, pois isso ajudará a manter a hidratação do corpo.

4- Evite exposição ao sol e aposte no uso de roupas leves: os horários de segurança para se expor ao sol é até as 10 horas e depois das 16 horas. Neste intervalo, garanta que o assistido esteja em um ambiente fresco e arejado, com roupas de tecido leves, confortáveis e claras, de preferência.

5- Nunca dispense o uso de acessórios: óculos de sol, bonés ou chapéus devem ser utilizados com frequência e nunca esquecer do protetor solar, que deve possuir um fator recomendado por um especialista.

Ver fontes Baixe!