Central das Notícias
Notícias, vídeos e humores
closeDownload
Baixe agora!
share icon

"Trabalhar com o novo coronavírus é uma oportunidade histórica"

UOL Estilo
Ver fontes Baixe!

Recomendados

Neuralink é investigada por morte de 1500 animais; funcionários culpam Musk
Neuralink é investigada por morte de 1500 animais; funcionários culpam Musk
Ecologistas do Peld Costa dos Corais apresentam projeto para o reitor da Ufal Além de relatar todas as atividades realizadas, a equipe solicitou mais apoio institucional Por Lenilda Luna - jornalista 01/12/2022 15h22 - Atualizado em 02/12/2022 às 11h10 Fotos: Renner Boldrino Fotos: Renner Boldrino O reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Josealdo Tonholo, recebeu, na última quarta-feira, 30 de novembro, a equipe do programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) que atua na Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC), no litoral norte de Alagoas. O programa estratégico foi criado em 1999, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e alcança 32 sítios, entre eles o Costa dos Corais, que se tornou campo de pesquisa do Peld, a partir de 2016 e que, desde o primeiro ciclo, tem também financiamento da Fapeal. A coordenadora geral do Peld, Nídia Fabré, apresentou ao reitor todo o vasto campo de atuação multidisciplinar do programa, que reúne pesquisadores, gestores e estudantes de graduação e pós-graduação de diversas áreas de conhecimento, envolvendo pesquisa e extensão, em diálogo com as comunidades da Área de Proteção ambiental. O Peld é liderado pela Ufal com o apoio de instituições como ICMBio, ONG Biota, ONG AYNI, Universidade de Pernambuco, Norwegian University of Life Sciences e Universidad Autonoma de Barcelona. Entre os membros da equipe, estavam também presentes a professora Lídia Ramires, responsável pela Comunicação; Vandick da Silva Batista, que pesquisa Pesca e Governança; Luana Almeida, bolsista que coordena o projeto de animação Mar à Vista, premiado pela Unesco; Victor Silva, pesquisador nas áreas de ecologia, ictiologia e estatística aplicada às Ciências Biológicas; e João Arthur Gaia, bolsista da Ciências da Computação que trabalha com o monitoramento por imagens de drones. Segundo Nídia Fabre, o Peld tem importante impacto científico e sócio ambiental. “O Peld ultrapassou as fronteiras nacionais. Os pesquisadores do Programa já apresentaram trabalhos em várias Universidades do mundo. Temos estudantes produzindo pesquisa de alta qualidade. E mais do que uma produção acadêmica de ponta, temos contribuído decisivamente para o envolvimento das comunidades locais na preservação ambiental e no monitoramento continuado”, relatou a coordenadora. Nídia Fabre apresentou ainda as atividades que envolvem todas as faixas etárias, desde os profissionais da pesca, marisqueiras, mas também as crianças, com ações desenvolvidas em parceria com as Secretarias Municipais de Educação. “Os vídeos produzidos pelo projeto Mar à Vista foram aplaudidos de pé numa apresentação para pesquisadores. Isso nos comove. E ainda mais importante é o entusiasmo das crianças. Em Paripueira, a atividade do Peld reuniu 529 estudantes do ensino fundamental”, relatou a pesquisadora. A professora destacou para o reitor quais são as dificuldades. “Precisamos de mais apoio institucional da Ufal. Entendemos os problemas enfrentados com os constantes cortes no orçamento, mas precisamos encontrar formas de manter esse importante Projeto em funcionamento na área de proteção da Costa dos Corais. Contamos com o reconhecimento do que o Peld significa para essa instituição”, finalizou Nídia Fabre. O reitor Josealdo Tonholo acompanhou atentamente toda a apresentação. “De fato, o Peld é um programa grandioso. Vamos trazer esse projeto mais para perto da gestão para ter uma atenção maior. Além dos resultados científicos, é muito importante essa forte interação com a sociedade. Combinamos algumas abordagens junto ao Governo Federal e à gestão do Estado, para articular financiamento. A reunião foi muito produtiva e vamos fortalecer o Peld”, garantiu o reitor. Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação - Correio dos Municípios - Alagoas
Ecologistas do Peld Costa dos Corais apresentam projeto para o reitor da Ufal Além de relatar todas as atividades realizadas, a equipe solicitou mais apoio institucional Por Lenilda Luna - jornalista 01/12/2022 15h22 - Atualizado em 02/12/2022 às 11h10 Fotos: Renner Boldrino Fotos: Renner Boldrino O reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Josealdo Tonholo, recebeu, na última quarta-feira, 30 de novembro, a equipe do programa de Pesquisa Ecológica de Longa Duração (PELD) que atua na Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC), no litoral norte de Alagoas. O programa estratégico foi criado em 1999, pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e alcança 32 sítios, entre eles o Costa dos Corais, que se tornou campo de pesquisa do Peld, a partir de 2016 e que, desde o primeiro ciclo, tem também financiamento da Fapeal. A coordenadora geral do Peld, Nídia Fabré, apresentou ao reitor todo o vasto campo de atuação multidisciplinar do programa, que reúne pesquisadores, gestores e estudantes de graduação e pós-graduação de diversas áreas de conhecimento, envolvendo pesquisa e extensão, em diálogo com as comunidades da Área de Proteção ambiental. O Peld é liderado pela Ufal com o apoio de instituições como ICMBio, ONG Biota, ONG AYNI, Universidade de Pernambuco, Norwegian University of Life Sciences e Universidad Autonoma de Barcelona. Entre os membros da equipe, estavam também presentes a professora Lídia Ramires, responsável pela Comunicação; Vandick da Silva Batista, que pesquisa Pesca e Governança; Luana Almeida, bolsista que coordena o projeto de animação Mar à Vista, premiado pela Unesco; Victor Silva, pesquisador nas áreas de ecologia, ictiologia e estatística aplicada às Ciências Biológicas; e João Arthur Gaia, bolsista da Ciências da Computação que trabalha com o monitoramento por imagens de drones. Segundo Nídia Fabre, o Peld tem importante impacto científico e sócio ambiental. “O Peld ultrapassou as fronteiras nacionais. Os pesquisadores do Programa já apresentaram trabalhos em várias Universidades do mundo. Temos estudantes produzindo pesquisa de alta qualidade. E mais do que uma produção acadêmica de ponta, temos contribuído decisivamente para o envolvimento das comunidades locais na preservação ambiental e no monitoramento continuado”, relatou a coordenadora. Nídia Fabre apresentou ainda as atividades que envolvem todas as faixas etárias, desde os profissionais da pesca, marisqueiras, mas também as crianças, com ações desenvolvidas em parceria com as Secretarias Municipais de Educação. “Os vídeos produzidos pelo projeto Mar à Vista foram aplaudidos de pé numa apresentação para pesquisadores. Isso nos comove. E ainda mais importante é o entusiasmo das crianças. Em Paripueira, a atividade do Peld reuniu 529 estudantes do ensino fundamental”, relatou a pesquisadora. A professora destacou para o reitor quais são as dificuldades. “Precisamos de mais apoio institucional da Ufal. Entendemos os problemas enfrentados com os constantes cortes no orçamento, mas precisamos encontrar formas de manter esse importante Projeto em funcionamento na área de proteção da Costa dos Corais. Contamos com o reconhecimento do que o Peld significa para essa instituição”, finalizou Nídia Fabre. O reitor Josealdo Tonholo acompanhou atentamente toda a apresentação. “De fato, o Peld é um programa grandioso. Vamos trazer esse projeto mais para perto da gestão para ter uma atenção maior. Além dos resultados científicos, é muito importante essa forte interação com a sociedade. Combinamos algumas abordagens junto ao Governo Federal e à gestão do Estado, para articular financiamento. A reunião foi muito produtiva e vamos fortalecer o Peld”, garantiu o reitor. Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação - Correio dos Municípios - Alagoas
Lua cheia promete mudanças na comunicação; veja as previsões para os signos
Lua cheia promete mudanças na comunicação; veja as previsões para os signos
Nave da Artemis fica sem energia durante volta à Terra
Nave da Artemis fica sem energia durante volta à Terra